Dicas de Decoração Rede Imvista – Especialistas dão dicas de onde instalar a televisão em casa

Peça de destaque na decoração ou apenas um detalhe dentro do imóvel. Seja qual for a finalidade do aparelho, planejamento é fundamental para não atrapalhar o estilo do lar

Frio do inverno, times mineiros disputando o topo da tabela no Brasileirão e os jogos olímpicos. São muitos os convites para ficar em casa e aproveitar o conforto do lar com a família e amigos. E no centro das atenções, o eletrodoméstico mais popular no Brasil. Mas qual a melhor forma de instalar o televisor na sala ou no quarto?

Foi-se o tempo que a melhor solução seria colocar o aparelho numa estante ou rack. Novas tecnologias disponíveis tornam possível instalar a televisão em diversos pontos da casa ou até mesmo escondê-la para não carregar o ambiente. Além disso, aparelhos com telas em LED ou LCD têm dimensão reduzida do que modelos anteriores, dinamizando ainda mais sua aplicação.

Bem projetadas, as salas de TV podem se transformar em verdadeiros home-cines, com recursos áudio visuais e sistemas de automatização. Aliadas às soluções técnicas, combinações de cores e texturas podem completar a decoração do local, resultando numa maior experiência para assistir filmes ou jogos.

“São várias as possibilidades para a instalação de uma TV no ambiente; podemos utilizar dos suportes articulados e inclináveis de parede, teto, painéis ou racks, de acordo com a necessidade específica de cada cliente”, esclarece a designer de interiores Vanessa Menezes. Segundo a profissional, o ideal é conciliar o funcional e estético de acordo com o gosto do usuário, bem como as características físicas do ambiente.

Inclusive em pontos há alguns anos improváveis. Antes só restritos a quartos e salas, os televisores podem ser também aplicados em outros locais. “Todos os ambientes de uma residência têm possibilidades de instalar uma televisão, inclusive áreas molhadas como banhos e cozinhas .Hoje existem aparelhos próprios para isso , inclusive a serem instalados em espelhos ou vidros”, afirma a arquiteta Bernadette Corrêa.

A designer de interiores Vanessa Menezes recomenda suportes articulados, além dos telões (Eduardo Almeida - RA Studio)

Racks e estantes, porém, ainda continuam como opções acessíveis e de fácil implementação na residência. No entanto, o consumidor deve ficar atento aos materiais de acabamento e as dimensões determinadas por fábrica, o que limitam sua aplicação nos ambientes. “Os racks ainda são boas alternativas sim, pois além de servirem de suporte para a televisão, alguns apresentam nichos para os eletroeletrônicos, gavetas e rodízios, tornando-o um móvel versátil e funcional”, analisa Vanessa Menezes.

Canto ideal

Graças às menores dimensões dos últimos lançamentos, uma das alternativas mais aplicadas nos projetos residenciais e comerciais é a instalação da televisão em painéis ou nichos. A alternativa é perfeita para quem deseja compor o ambiente com livros e outros objetos decorativos.

“O ideal e mais utilizado são os painéis em MDF ou BP (revestimento de papel em baixa pressão), que auxiliam para esconder o cabeamento e contribuem na estética, além de serem materiais ecologicamente corretos”, recomenda a arquiteta Isabella Magalhães.

Com diversas opções de cores, painéis e nichos dialogam com a proposta do ambiente. “Se a ideia é acolhimento , o uso de uma madeira clara é perfeito. Se por outro lado a intenção é um espaço mais descolado, talvez uma microtextura cinza”, sugere Bernadette Corrêa. Além do próprio MDF, acabamentos em laca, nichos abertos ou fechados e detalhes iluminados completam o espaço da televisão.

“São muito utilizados como efeito de decoração do ambiente , integrando-os com os revestimentos e mobiliários existentes no projeto, os painéis podem receber a iluminação embutida que traz aconchego e requinte”, completa arquiteta Juliana Goulart.

De acordo com as profissionais, essas recomendações podem ser aplicadas em salas de televisão, quartos, escritórios e espaços comerciais. “O uso dos painéis é livre para qualquer ambiente, pois além de decorar é funcional, mas deve ficar atento as proporções de cada espaço”, complementa Isabella.

Tecnologia aliada à estética

Elemento chave para o entretenimento, o espaço da televisão invade também outros pontos da residência. Porém, nada do aparelho instalado em painéis ou móveis. Novas tecnologias permitem aplicação de televisores em suportes articulados, vidros, espelhos e projetores, algo bastante útil em locais multiusos.

"Temos utilizado bastante TVs em vidro nos nossos projetos. Os custos são praticamente os mesmos de um projetor" - Danielle Bellini, decoradora

Em ambiente projetado para a Casa Cor 2011, a decorada Danielle Bellini e o arquiteto e urbanista Luis Gustavo Bellini aplicaram uma televisão em vidro no “loft da cantora Paula Fernandes”, uma boa alternativa para espaços amplos. “Como o espaço não tinha paredes, foi uma solução para manter a transparência e ligação entre os vários ambientes, além de esteticamente muito bonito”, descreve. O segredo é um projetor normal com a imagem projetada no vidro. A superfície recebe uma película branca que permite ver a imagem, inclusive dos dois lados da tela. “Temos utilizado bastante TVs em vidro nos nossos projetos. Os custos são praticamente os mesmos de um projetor”, completa.

O televisor também pode ser bem aplicado com suportes articuláveis no teto, parede ou piso. Com isso, o aparelho pode ser rotacionado de acordo com a utilização no ambiente. “Fica muito bom para varandas com espaço gourmet, em que a TV pode ser utilizada em dois ambientes separados”, afirma Bellini.

Transformar ambientes em confortáveis salas de cinema domésticas requer um bom investimento - (Eduardo Almeida - RA Studio)

E quando o cliente não quer a televisão dominando o espaço? Especialistas apostam no uso de projetores, com telas escamoteáveis. “O projetor também é uma solução e hoje temos projetores que não precisam da escuridão completa para que as imagens sejam vistas . Os equipamentos também podem ser instalados num elevador próprio , que esconde dentro do forro do espaço”, diz a arquiteta Bernadette Corrêa. Além do vidro, a imagem pode ser refletida em espelhos ou em portas de armários.

A designer de interiores Vanessa Menezes lembra da possibilidade de esconder o aparelho em móveis e painéis. “Portas podem ser projetadas para esconder os televisores com diversos mecanismos de abertura, além de espelhos camuflados”, afirma. “A televisão faz parte da vida de todas as famílias e a tecnologia tem oferecido condições para que ela ocupe menos espaços e se ajuste em todos os ambientes, do quarto ou churrasqueira e até no chuveiro”, ressalta o arquiteto Luís Gustavo Bellini.

Calculando o tamanho e a distância ideal da TV

O tamanho da tela de uma TV é calculado pela sua medida em diagonal.
Transforme o nº de polegadas em centímetros:
Polegadas da TV x 2,54 cm = tamanho da TV em cm.
Ex: TV 21 polegadas x 2,54 = 53,34 cm
Distância ideal entre a TV e o sofá – multiplique o tamanho da TV em centímetros por 3.
Tamanho da TV em cm x 3 = distância em metros
Para uma TV de 21 polegadas que tem 53,34 cm o calculo seria:
53,34 cm x3= 160 cm equivalente a 1,60 metros.

Qual tecnologia escolher?

TV de plasma – indicadas para locais mais escuros pois suas cores são mais vibrantes.É possível assistir a TV de todos os cantos do ambiente, pois tem um angulo de visão privilegiado.
TV LCD – ideais para locais mais claros e ambientes maiores. São mais leves.
TV LED – perfeita para quem gosta de filmes e jogos de video game, sua imagem é de alta definição e 100% digital. Mais fina e econômica.

*Dicas fornecidas pela designer Vanessa Menezes

Fonte: Lugar Certo

Publicado em Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *