Venda de imóveis novos cresce em BH e Nova Lima

Compra de unidades residenciais subiu 41% em maio, conforme balanço divulgado pelo Sinduscon-MG. Com aumento da procura, estoque das construtoras foi reduzido, o que deve valorizar os preços dos imóveis nos próximos meses

Com menos lançamentos no mercado, estoques das incorporadoras estão caindo e a tendência é de alta nos preços.

Quem tem dinheiro guardado e está disposto a investir na compra da casa pró- pria, não deve esperar muito mais tempo para fechar negó- cio. Isso porque a tendência é que o preço dos imóveis novos em Belo Horizonte e Nova Lima suba nos próximos meses. Pesquisa do Sindicato da Indústria da Construção Civil de Minas Gerais (Sinduscon- -MG) aponta que, em maio, a venda de imóveis residenciais nas duas cidades subiu 41%, passando de 251 para 354 unidades comercializadas. Como o volume de lançamentos foi de 61 apartamentos, inferior ao de vendas, o estoque de imóveis registrou redução em maio, de 4,8%, chegando a 4.897 unidades, menor patamar do ano. O mesmo movimento foi registrado no segmento comercial em maio, quando os lançamentos ficaram abaixo do volume de vendas. Naquele mês foram 51 novas unidades que entraram em oferta contra 69 comercializadas, causando redução de 2,6% no estoque. O mês fechou com 678 imóveis comerciais disponíveis. Segundo o vice-presidente da Área Imobiliária do Sinduscon-MG, José Francisco Couto de Araújo Cançado, a queda no estoque demonstra que o mercado imobiliário de Belo Horizonte e Nova Lima está equilibrado e sem espaço para queda nos preços. “A tendência é de valorização dos imóveis diante da menor oferta e também da inflação que segue impactando nos preços dos apartamentos que estão em fase final de obras”, afirma Cançado. Metro quadrado De abril para maio, o pre- ço médio do metro quadrado residencial em BH e Nova Lima subiu de R$ 7.252 para R$ 7.294. Em dezembro de 2015, o valor era de R$ 7.076. Em maio, os apartamentos supereconômicos registraram preço médio de R$ 160.685, os imóveis de padrão médio eram ofertados por R$ 522.511 e os de superluxo por R$ 3,1 milhões.

 

Fonte: Jornal METRO

Publicado em Sem categoria

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *